Este fim-de-semana, o primeiro do mês de julho, decorreu a romaria centenária de Nossa Senhora das Preces, em Vale de Maceira, freguesia de Aldeia das Dez, concelho de Oliveira do Hospital. Aqui se deslocaram milhares de pessoas, numa prova evidente de que “quando há engenho e arte” é possível concretizar os sonhos.

Os sinais de revitalização, já evidentes em 2019, confirmaram-se agora, dois anos após a pandemia. O sucesso verificado é mérito da Irmandade de Nossa Senhora das Preces, pela excelente organização e dinamização, e do Capelão do Santuário, o Sr. padre Rodolfo Albuquerque, que, ao instituir na data da romaria, o dia da  Unidade Pastoral Oliveira do Hospital Sul, constituída pelas paróquias de Aldeia das Dez, Alvôco das Várzeas, Avô, Lourosa, Nogueira do Cravo, Penalva de Alva, São Sebastião da Feira, Vila Pouca da Beira e Santa Ovaia, trouxe ao Santuário as onze irmandades, os respetivos padroeiros e muitos crentes. Presidiu às cerimónias religiosas, que se revestiram de grande imponência, o Senhor D. António Luciano, Bispo de Viseu.

No sábado, à noite, a procissão das velas foi uma manifestação de fé impressionante e bela. No domingo, pela manhã, as Irmandades receberam o Senhor Bispo, seguindo-se depois a missa campal e, à tarde, a imponente procissão, o orgulho da Irmandade de Nossa Senhora das Preces. De grande afabilidade e simpatia, o reverendo Bispo mostrou-se muito agradado por ver tamanha multidão a participar em tão fervorosa manifestação de fé e instou os crentes a serem devotos fiéis de Nossa Senhora, recordando, várias vezes que, na sua meninice, passada na freguesia de Sandomil, no vizinho concelho de Seia, ouvia aos seus antepassados, que vinham frequentemente a este Santuário, uma quadra que ainda guarda na sua memória:

 “Nossa Senhora das Preces,
Pequenina e airosa,
Vem gente de tão longe,
Para ver tão linda rosa.”

A romaria foi majestosa, atraiu muitos crentes e fez lembrar outros tempos, embora saibamos que o tempo não recua e que a sociedade e a religiosidade mudaram muito nas últimas décadas, cumpre dar os parabéns à capacidade de reinvenção e de inovação do pároco e da Irmandade, representada pela sua Juíza, a Sr.ª Dr.ª Graça Lourenço, bem como a colaboração e o apoio da Junta de Freguesia de Aldeia das Dez e do Município de Oliveira do Hospital. Note-se que também se recuperou a tradição popular da feira, que se quer ver engrandecida em cada um dos próximos anos.

Para memória futura, aqui fica o registo desta data, da beleza das cerimónias e do espaço envolvente do Santuário, que é uma pérola do património cultural, religioso e ambiental da Região Centro, provando mais uma vez que, como dizia o poeta, quando “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”.

Célia Lourenço, membro da Irmandade de N.ª Sr.ª das Preces